domingo, 22 de janeiro de 2012

0

FUP

Segurado, ao ser chamado começa:

Segurado: Vim retirar meu FUP.

Servidor: Retirar o quê?

Segurado: Meu FUP´.

Servidor: Meu senhor, não existe um “FUP” pra ser retirado aqui. O que o senhor precisa?

Segurado: Não sei. O advogado mandou eu retirar meu FUP.

Servidor dialoga mais alguns minutos com o segurado sobre o que seria o FUP, pergunta pro colega, pro outro, e nada, até que o segurado desiste de pegar o FUP e volta pro escritório de advocacia para que o advogado escreva o que ele desejava.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

0

Seu Diniz

Servidora presta atendimento para o segurado antes da perícia, no qual o mesmo pergunta sobre os vínculos empregatícios. Como a senha já estava sendo chamado pelo perito, orientou que após o atendimento fosse até o outro guichê retirar o seu CNIS.

O segurado sai da perícia e fica sentado no saguão, durante vários minutos, sem ir pegar a senha.

Curiosa, a servidora vai até ele perguntar o que ocorre ao que o segurado responde:

Segurado: Ué. Você mandou eu esperar o seu Diniz. To esperando ele.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

0

Comprovação de Atividade

Após uma palestra feita para uma comunidade humildade, o servidor palestrante é abordado pelos cidadãos para tirar o restante das dúvidas. Nisto chega uma mulher, relativamente jovem, e inicia-se um diálogo:

Mulher: Gostaria de saber se eu posso me aposentar por invalidez.

Servidor: Depende. A senhora recolhe o INSS?

Mulher: Nunca paguei. Mas sou profissional liberal.

Servidor: A senhora tem os documentos que comprovam?

Mulher: Não tenho não. Sou garota de programa.

Nisto o servidor meio desconsertado com a profissão da mulher, informa:

Servidor: Para a senhora recolher os atrasados, deveria comprovar a atividade.

Ao passo que foi a vez da mulher ficar com um sorrisinho enigmático no rosto e deixar o servidor ainda mais encabulado…

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

0

Piada # 01

Estavam numa lojinha um gaúcho, um paulista e um baiano, quando o gaúcho diz aos outros:

- Bah tchê, o homem que entrou é igualzinho Jesus Cristo.

- Tás brincando, dizem os outros.

- Tô te falando! A barba, a túnica…

O gaúcho levanta-se, dirige-se ao homem e pergunta:

- Tu és Jesus Cristo, não é verdade?

- Eu? Que idéia!

- Eu acho que sim. Tu és Jesus Cristo.

- Já disse que não. Mas fala mais baixo.

- Eu sei que tu és Jesus Cristo.

Tanto insiste que o homem lhe diz baixinho:

- Sou efetivamente Jesus Cristo, mas fala baixo e não digas a ninguém, senão isto aqui fica um pandemônio.

- Tenho uma lesão no joelho desde pequeno. Me cura tchê!

- Milagres não. Tu vais contar aos teus amigos e eu passo a tarde fazendo milagres.

O gaúcho tanto insiste que Jesus Cristo põe a mão sobre o seu joelho e cura-o.

- Obrigado. Ficarei eternamente grato, agradece, emocionado, o gaúcho.

- Sim, sim! Não grites e vai-te embora… não contes a ninguém.

O gaúcho mal chegou a mesa, contou aos amigos. O paulista levantou-se logo e dirigiu-se a ele:

- O meu amigo disse-me que eras Jesus Cristo e que o curaste. Tenho um olho de vidro. Cura-me.

Não sou Jesus Cristo! Fala baixo.

O paulista tanto insistiu que Jesus Cristo passou-lhe a mão pelos olhos e curou-o.

- Vai-te embora agora e não contes a ninguém.

Mas Jesus Cristo bem o viu a contar a história aos amigos e ficou a espera de ver o baiano ir ter com ele. O tempo foi passando e nada. Mordido pela curisiodade dirigiu-se à mesa dos três amigos e, pondo a mão sobre o ombro do baiano, começou a perguntar:

- E tu, não queres que…

O baiano levanta-se de um salto, afastando-se dele:

- Hei, meu Rei! Tira as mãozinhas de mim que eu estou em auxílio-doença por mais seis meses!!!

sábado, 17 de dezembro de 2011

0

Qual era a perna mesmo?

Segurado adentra na sala de perícia médica apoiado em muletas.

Iniciado o procedimento de perícia, o médico pede para ver em qual perna estava o problema relatado.

Nisso o segurado aponta a perna direita.

O médico segue o exame, aperta aqui, o segurado geme, aperta lá, o segurado geme mais.

Satisfeito com o exame clínico, pega o laudo médico para ver o que o médico particular havia relatado.

Eis o diagnóstico:

“Paciente com o problema XXX – Perna Esquerda. Afastamento de xxx dias. CID xxxx”

Perguntado ao segurado o que ocorria da divergência, este sai com esta:

Segurado: Sei lá. Vai ver que o médico não sabe a diferença entre direita e esquerda…

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

0

Ela é mansinha

Segurado chega na APS trazendo um porquinho com lacinho, na coleira, parecendo o verdadeiro “Baby”, e pede para falar com o servidor:

Segurado: Toma para você, pra fazer um leitãozinho no Natal.

Servidor: Eu não posso aceitar, não. Muito obrigado.

Segurado: Pode levar. É de coração!

Servidor: Insisto. Não posso aceitar. Mesmo que pudesse, como que eu ia levar esse bicho pra casa?

Segurado: Ah, não ia ter problema não… Ela é mansinha, mansinha!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...