Mostrando postagens com marcador Inacreditável. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Inacreditável. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

0

Seu Diniz

Servidora presta atendimento para o segurado antes da perícia, no qual o mesmo pergunta sobre os vínculos empregatícios. Como a senha já estava sendo chamado pelo perito, orientou que após o atendimento fosse até o outro guichê retirar o seu CNIS.

O segurado sai da perícia e fica sentado no saguão, durante vários minutos, sem ir pegar a senha.

Curiosa, a servidora vai até ele perguntar o que ocorre ao que o segurado responde:

Segurado: Ué. Você mandou eu esperar o seu Diniz. To esperando ele.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

0

Ela é mansinha

Segurado chega na APS trazendo um porquinho com lacinho, na coleira, parecendo o verdadeiro “Baby”, e pede para falar com o servidor:

Segurado: Toma para você, pra fazer um leitãozinho no Natal.

Servidor: Eu não posso aceitar, não. Muito obrigado.

Segurado: Pode levar. É de coração!

Servidor: Insisto. Não posso aceitar. Mesmo que pudesse, como que eu ia levar esse bicho pra casa?

Segurado: Ah, não ia ter problema não… Ela é mansinha, mansinha!

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

0

Segurada confundindo as coisas

Segurada bemmmmm idosa, extremamente nervosa quando soube do indeferimento de seu benefício, inicia diálogo com a servidora:

Segurada: Mas isso é um absurdo! Como é que vocês não consideraram esse período aqui?

Servidora: Esse período foi considerado para tempo de contribuição, não para carência.

Segurada: Mas isso aqui é um absurdo! Tá na lei aqui…

Nisto mostra pra servidora “a lei”.

Depois de mais alguns minutos de “isso é um absurdo” e a servidora pacientemente explicando a diferença entre os conceitos, um vigilante se aproxima e acompanha com mais atenção a discussão, visando garantir que não houvesse qualquer tipo de problema…

A segurada, após notar a presença do vigilante acompanhando atentamente o desenrolar da história, sai com esta:

Segurada: É bom eu parar né… Esse vigilante não pára de olhar pra mim. Das duas uma: ou ele vai me bater ou ele tá me paquerando…

terça-feira, 22 de novembro de 2011

0

Detector de Metais

Servidor prestando serviço em uma APS pequena, no interior do país, com pouco movimento, estranhou quando todos foram para a retaguarda, não ficando ninguém no atendimento.

A justificativa é que o movimento era “tão fraco” que não compensava ficar todos os servidores lá durante o atendimento.

Durante os trabalhos, notou que em escala de revezamento, sempre um levantava e ia para o atendimento.

Curioso, perguntou para uma colega:

Servidor: Como vocês sabem que chegou alguém?

Servidora: Ah, pelo barulho do detector de metais! Já virou meio que um detector de presença… (risos)

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

0

Gravar o CD

Em uma APS é comum scanear o processo concessório e entregar ao segurado, que vai recursar na justiça, gravado em um CD.

Certo dia chegou um segurado solicitando cópias de seu processo.

Servidor: Traga um CD para eu gravar.

No dia seguinte.

Segurado: Tá aqui. Grave 3 forró e o resto brega.

domingo, 13 de novembro de 2011

1

Trazer os carnês

Servidor entrega a carta de exigência para prosseguir com o benefício com o seguinte texto:

“TRAZER OS CARNES”

Infelizmente, nosso sistema não aceita acento…

No dia seguinte chega o segurado com 2kg de coxão mole pra entregar para o servidor…

sábado, 12 de novembro de 2011

0

Dá para acreditar?

Viúva, ingressando com pedido de pensão por morte, está sentada ao lado da esposa e do filho do suposto assassino de seu marido.

Nisso a cônjuge que está no guichê ao lado, fala para o servidor do INSS:

Cônjuge: O meu marido tinha perícia marcada para hoje mas não vai poder vir. Gostaria de remarcar para outra data.

Na verdade, o que ocorria era que o marido da mesma não poderia ir porque encontrava-se foragido…

A viúva então, ao perceber que o suposto assassino de seu marido estava “encostado”, aos prantos começa a gritar na APS:

Viúva: Para trabalhar, o seu marido está doente, mas pra matar os outros ele tá bom!!!

sábado, 22 de outubro de 2011

0

Espantando morcego

Numa mesa de bar em que estão alguns servidores, o gerente de uma APS sai com esta história.

Gerente da APS e outro servidor estavam na retaguarda, no final do expediente, quando já não há praticamente nenhum servidor com quem conversar, quando começaram a ouvir alguns barulhos vindo de próximo do arquivo.

Chegando mais perto para ouvir, verificaram que tratava-se de um banheiro que ninguém utilizava, que fica dentro do arquivo.

Após baterem na porta, verificaram que o barulho cessou.

Eis que saem uma servidora de muito tempo de casa, mas com o espírito jovem, e um jovem estagiário.

Eis o diálogo:

Gerente: O que vocês estavam fazendo aí?

Servidora: Calma. A gente só estava espantando um morcego que entrou pela janela!

Voltando a mesa de bar, após algumas gargalhadas, um dos colegas pergunta:

Servidor: E você não fez nada? Não mandou o estagiário embora?

Gerente: Que nada! A servidora era a mais encrenqueira, mais cara fechada da agência. Depois que o estagiário entrou e eles começaram a espantar morcego a mulher é um doce. Você acha que eu ia atrapalhar?

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

0

Abduzido

Segurado entra na agência, pega a senha e aguarda seu atendimento calmamente.

Quando é chamado, senta-se, ainda mais calmo, e inicia o diálogo.

Segurado: Como que eu faço pra encostar no INSS ?

Servidor: O senhor está empregado, paga carnê, está desempregado?

Segurado: Sou empregado.

Servidor: Então o senhor vai precisar ligar na Central 135, agendar a perícia e vir no dia com os documentos pessoais, a declaração da empresa e o atestado médico.

Segurado: A empresa não quer me dar o documento pra eu encostar no INSS.

Servidor: Eles não podem fazer isso! O senhor leva lá o atestado médico que com certeza eles vão dar a declaração para o senhor.

Segurado: Eu não tenho o atestado médico. O médico não quer me dar também.

Nesta altura, o servidor já estava intrigado e não, se contendo, pergunta:

Servidor: Desculpe perguntar, mas qual o seu problema de saúde?

Nisso, o cidadão dá uma olhada para os lados para ver se alguém está prestando atenção na conversa e, diminuindo o tom de voz, começa:

Segurado: É que eu fui abduzido…

O colega do INSS se mantém calmo e não demonstra nada, como se fosse a coisa mais normal do mundo e reinicia o diálogo.

Servidor: Me conta aí, como é que foi a experiência.

Segurado: Então, eu estava lá na minha casa, que fica no alto do morro, e apareceram umas luzes e tal. Aí eu fui abduzido. Lá na nave eles fizeram uns exames em mim. Umas experiências, sei lá.

Servidor: O senhor já procurou um psiquiatra?

Segurado: Já! É justamente ele que não quer me dar o atestado médico.

Servidor: Desculpe, mas sem um atestado médico o senhor não vai poder receber o benefício.

Segurado: O senhor tem que me ajudar! Eu posso estar carregando um bebê alien dentro de mim!!

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

1

Noivinha

Logo ao abrir a agência, adentra uma segurada e a acompanhante, e logo são notadas, pois uma delas está com um véu de noiva, blusa branca e uma saia longa, simulando (com bastante sucesso) uma noiva mal vestida.

Vendo a cena, o servidor comenta com o outro.

Servidor1: Meu, já vi segurada bancando a louca na perícia de todo jeito, mas vestida de noiva é a primeira vez.

Servidor2: Eu atendi ela. Você não sabe da pior: quem vai passar na perícia é a outra. A noivinha é a acompanhante, é a que tá bem da cabeça.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

1

Nome da Genitora

Servidor inicia o atendimento e verifica que o cadastro da segurada encontra-se incompleto.

Segue o diálogo:

Servidor – Minha senhora, estou atualizando seu cadastro. Qual o nome da sua genitora?

Segurada – …

Servidor – Insisto, qual o nome da sua genitora?

Segurada – Eu preciso falar mesmo?

Servidor – É claro! Seu cadastro precisa estar correto para que a senhora possa receber o benefício.

Segurada – Bom, meu marido chama minha genitora de “perseguida”.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

1

Pedido de revisão

Razões de pedido de revisão:

"Escassez de recursos, o benefício que hoje recebo é insuficiente para atender o minimo das minhas necessidades; pagamento de aluguel, alimentação e medicação.....................................por esses motivos solicito um benefício de R$ 2.715,00 para atender às mínimas necessidades."
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...