segunda-feira, 31 de outubro de 2011

0

Teto mata !

Durante a habilitação de um pedido de pensão:

Viúva: - Coitado do José, morreu de teto:

Servidora: - Teto? Como assim, ele caiu do telhado?

Viúva: - Não, pisou num prego enferrujado...
0

Problema com a senha

Diálogo de um segurado reclamando sobre sua senha:

Segurado: Moça, faz mais de uma hora que eu tô aqui, chama todo mundo da minha Letra, e eu não sou chamado nunca!!!

Servidora: Me empresta sua senha que eu vou consultar…

Após alguns instantes:

Servidora: Meu senhor, sua senha foi chamada há uns vinte e minutos e o senhor não compareceu.

Segurado: Como não? Não sai daqui!

Servidora: Olha, aqui tá dizendo que o senhor teve a senha chamada e não compareceu no guichê pra ser atendido.

Segurado: Eu não sai daqui dona. Então aquela mocinha que dá senha me deu uma senha falsa!!!

domingo, 30 de outubro de 2011

0

Pino para geladeira

Uma senhorinha entrou na agência, não pegou senha e foi logo na direção da servidora.

Senhorinha: -A senhora vende pino para geladeira?

Servidora: - Como?

Senhorinha: - Eu preciso de um dos grandes.

Servidora: - Senhora, aqui é uma agência do INSS, nós não vendemos peças para
geladeira.

Então a senhora, apontando para o corredor que vai para a perícia perguntou:

- E para lá, tem alguma loja que venda pino para geladeira ?
1

No domingo deve ser pior…

Segurado senta para ser atendido e começa a sessão reclamação.

Fica naqueles AI… AAAAAAIIIIIIIIIIII. Ui…. UUUUUUUIIIIIIIIIIIIIIII…

O servidor na dele…

Não satisfeito com os AIs-UIs da vida, o segurado decide contar seu problema para o interessado servidor:

Segurado: Olha moça, eu preciso receber o benefício. Eu tô com hérnia dominical !!

sábado, 29 de outubro de 2011

0

Atraso justificado

Segurado que chegou atrasado para o seu agendamento e foi orientado a remarcar o pedido, pede para falar com o gerente.

Eis sua justificativa:

Segurado: Moço, o senhor precisa me ajudar. Eu não tive culpa em chegar atrasado. Foi o microondas (microônibus) que demorou pra passar no ponto de ônibus e por isso a gente não chegou…

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

0

Não era bem isso…

Segurada bem idosa é chamada para iniciar seu atendimento.

Eis o diálogo:

Servidora: Bom dia. Em que posso ajudar?

Segurada: Eu queria fazer uma simulação da minha aposentadoria.

Servidora: A senhora trouxe suas Carteiras de Trabalho?

Segurada: Eu nunca trabalhei registrada.

Servidora: A senhora paga carnê então?

Segurada: Sim.

Servidora: Me empresta, por favor.

Nisso a segurada retira da bolsa uns três carnês de casas bahia, mais uns dois de outras lojas…

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

0

Dúvidas

Diálogo em uma atualização cadastral do dia-a-dia:

Servidor: Nome completo?

Segurado: O meu?

Servidor: Sim.

Segurado: Fulano de Tal.

Servidor: Endereço?

Segurado: Rua xxxxxxxx, número xx, Centro.

Servidor: CEP?

Segurado: Da minha rua?

Servidor: É claro!

Segurado: 00.000-000

Após imprimir o cadastro, o diálogo prossegue:

Servidor: Assina aqui por favor.

Segurado: O meu nome?

Servidor: É claro né! O meu que não vai ser!!

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

0

Esqueci no carro…

Segurado de muletas senta para ser atendido pela servidora.

Segue diálogo:

Servidora: Bom dia. O senhor trouxe o RG, CPF, CTPS e a declaração da empresa?

O cidadão dá aquela olhada pra baixo, nos bolsos, e nada.

Segurado: Esqueci no carro…

Servidora: Tudo bem. Dá uma corridinha lá e busca pra mim!!

terça-feira, 25 de outubro de 2011

0

Vai ver que é "encosto" mesmo...

Breve diálogo com uma segurada pouco instruída que se apresenta no guichê deste pacato servidor derrubando uma dúzia de atestados:

Segurada: Vim encaminhá os papel do encôsto.

Servidor: Ok. Por acaso a senhora é autônoma?

Pausa de uns 5 segundos, silêncio, segurada pensativa…

Segurada: É… me dói tudo aqui atráis, ó, aqui atráis da cabeça, desse lado.

Nisso mostra com as mãos o local dos males…
0

Democracia

Servidora termina de redigir a carta de exigência.

Após finalizar seu atendimento e explicar toda a documentação que o segurado deverá apresentar, o segurado comenta com a mesma.

Segurado: Bem que me falaram que aqui ia ter muita democracia!!

A servidora sem entender bem, pergunta:

Servidora: Não entendi senhor.

Segurado: Sabe, democracia. Ficar pedindo este monte de documentos aqui!! – Ao que se levanta e vai embora…

A servidora, pensando sobre o que o segurado disse, percebe que a democracia era a burocracia

Infelizmente não deu tempo de corrigir o cidadão que acabou saindo com uma impressão errada sobre o “estado democrático” criado no INSS, praticamente um principado…
1

Chama o Valdir!

Segurado ao ler a carta de indeferimento de seu benefício, assinada pelo presidente do INSS, Sr. Valdir Moysés Simão, pede para falar com o servidor.

Eis o diálogo:

Servidor: Pois não, senhor. Em que posso ajudá-lo?

Segurado: Olha, não concordo com essa carta não. Chama o Valdir aí dentro para ele me explicar porque que ele indeferiu meu benefício!

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

2

Não abre!

Nos longínquos tempos em que todas APS fechavam às 14hrs, um segurado bate na porta e o vigilante começa a falar com ele por um pequeno vitrô que ficava ao lado da porta de entrada.

Neste mesmo tempo, uma servidora, do tipo bem extrovertida, com timbre de voz bem alto, começa a comentar com um colega que está do outro lado da agência.

Servidora: Olha lá o sistema. Não abre… Não abre! NÃO ABRE ESSA DROGA!!

Nisso, o segurado que estava meio prestando atenção no vigilante, meio prestando atenção na servidora, fala com a mesma:

Segurado: Calma dona! Não quero entrar não. Não precisa ser sem educação.

domingo, 23 de outubro de 2011

0

Aí que o bicho pega!

Servidor inicia o atendimento de uma ex-companheira que quer ingressar com pedido de pensão por morte.
Segue o diálogo.

Servidor: Então, a senhora morava com ele ?

Segurada: Sim, morava com ele há mais de 10 anos!

Servidor: Neste caso a senhora vai ter que trazer cópia e original dos documentos pessoais seus, dele e dos filhos. Além disso, a senhora vai ter que trazer 3 provas de dependência econômica com o seu falecido marido. Aí que o bicho pega!

sábado, 22 de outubro de 2011

0

Do que você precisa ?

Servidora, daquele tipo muito atenciosa, que gosta de explicar tim-tim por tim-tim para a segurada, protocolou pedido de benefício rural.

Servidora faz a exigência e explica exatamente o que a segurada precisaria trazer, segurada esta que tratava-se de uma senhora de idade, trabalhadora rural, com baixa instrução.

Segue diálogo.

Servidora: A senhora entendeu os documentos que eu falei pra trazer?

Segurada: Entendi sim, minha filha.

Servidora: Então o que a senhora precisa me trazer?

Segurada: Depende minha filha. Do que você precisa? Dependendo eu tenho lá na horta e te trago.
0

Espantando morcego

Numa mesa de bar em que estão alguns servidores, o gerente de uma APS sai com esta história.

Gerente da APS e outro servidor estavam na retaguarda, no final do expediente, quando já não há praticamente nenhum servidor com quem conversar, quando começaram a ouvir alguns barulhos vindo de próximo do arquivo.

Chegando mais perto para ouvir, verificaram que tratava-se de um banheiro que ninguém utilizava, que fica dentro do arquivo.

Após baterem na porta, verificaram que o barulho cessou.

Eis que saem uma servidora de muito tempo de casa, mas com o espírito jovem, e um jovem estagiário.

Eis o diálogo:

Gerente: O que vocês estavam fazendo aí?

Servidora: Calma. A gente só estava espantando um morcego que entrou pela janela!

Voltando a mesa de bar, após algumas gargalhadas, um dos colegas pergunta:

Servidor: E você não fez nada? Não mandou o estagiário embora?

Gerente: Que nada! A servidora era a mais encrenqueira, mais cara fechada da agência. Depois que o estagiário entrou e eles começaram a espantar morcego a mulher é um doce. Você acha que eu ia atrapalhar?
0

Salário Maternidade Unissex




Chamei a senha de agendamento e sabia tratar-se de salário maternidade rural (o que não me agrada muito, pois nunca tem a documentação completa e necessária).

La vem a Mamãe com a criança no colo e mais um menino grandinho carregando as sacolas (porque que elas nunca estão sozinhas????).

Para minha surpresa a dita cuja possuía toda a documentação necessária, inclusive o talão modelo 15 em seu nome e em nome do marido. Segue o protocolo e a tão famigerada entrevista que transcorre como de costume, ”nunca tiveram empregado, trabalha ela e o marido, NÃO possui outra fonte de renda”

Tudo muito tranqüilo até o momento em que ao formatar o beneficio este fica em Critica2, “beneficio anterior incompatível” ?????? Vou ao sistema e para minha surpresa ao dita cuja esta recebendo auxílio-doença desde 2006 mantido por uma ordem Judicial.

Já indignada pela mentira contada, explico que ela não pode receber dois benefícios da Previdência Social, no que ela me reponde “ achei que poderia fazer em nome do Meu marido”.

Respiro fundo e conto até mil, e digo calmamente (já que é sexta-feira e não quero estragar meu final de semana) que salário maternidade é de exclusividade da mulher (por enquanto), mas este comentário não digo a ela.

A requerente vai embora com cara de quem não gostou da explicação, fazer o que né...

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

0

Abduzido

Segurado entra na agência, pega a senha e aguarda seu atendimento calmamente.

Quando é chamado, senta-se, ainda mais calmo, e inicia o diálogo.

Segurado: Como que eu faço pra encostar no INSS ?

Servidor: O senhor está empregado, paga carnê, está desempregado?

Segurado: Sou empregado.

Servidor: Então o senhor vai precisar ligar na Central 135, agendar a perícia e vir no dia com os documentos pessoais, a declaração da empresa e o atestado médico.

Segurado: A empresa não quer me dar o documento pra eu encostar no INSS.

Servidor: Eles não podem fazer isso! O senhor leva lá o atestado médico que com certeza eles vão dar a declaração para o senhor.

Segurado: Eu não tenho o atestado médico. O médico não quer me dar também.

Nesta altura, o servidor já estava intrigado e não, se contendo, pergunta:

Servidor: Desculpe perguntar, mas qual o seu problema de saúde?

Nisso, o cidadão dá uma olhada para os lados para ver se alguém está prestando atenção na conversa e, diminuindo o tom de voz, começa:

Segurado: É que eu fui abduzido…

O colega do INSS se mantém calmo e não demonstra nada, como se fosse a coisa mais normal do mundo e reinicia o diálogo.

Servidor: Me conta aí, como é que foi a experiência.

Segurado: Então, eu estava lá na minha casa, que fica no alto do morro, e apareceram umas luzes e tal. Aí eu fui abduzido. Lá na nave eles fizeram uns exames em mim. Umas experiências, sei lá.

Servidor: O senhor já procurou um psiquiatra?

Segurado: Já! É justamente ele que não quer me dar o atestado médico.

Servidor: Desculpe, mas sem um atestado médico o senhor não vai poder receber o benefício.

Segurado: O senhor tem que me ajudar! Eu posso estar carregando um bebê alien dentro de mim!!
1

Segurado sem cueca

Ao iniciar a perícia, a médica verifica que o problema do segurado é na perna e que o mesmo encontra-se vestido de calça.

Pede, então, para que o segurado, um rapaz afro-descendente, de mais de dois metros de altura, tamanho “4x4 cabine dupla”, abaixe as calças para que ela possa examinar a lesão.

Quando o cidadão o faz, deixa a mostra o “instrumento” de proporções avantajadas, pois estava sem cueca.

A médica mantém-se com cara de paisagem e não fala nada.

Eis que surge um médico perito da sala ao lado, passando pela saída “privativa”, entra na sala de perícia, solta um “Nossa senhora!” e sai.

Depois disso, a médica não conteve o riso e outro colega teve que fazer a perícia do cidadão.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

1

GBNIN

Segurado vai até à agência saber sobre o andamento do processo, quando o servidor de OI lhe comunica que o processo encontra-se no GBNIN para fins de análise das atividades especiais.

Volta no dia seguinte e obtém a mesma informação.

No terceiro dia consecutivo, quando fica sabendo que o processo segue no GBNIN, pede para falar com o gerente.

Eis o motivo da conversa:

Segurado: Olha, queria que o senhor converssasse com o Seu Gêbêninho que ele tá demorando muito pra analisar o meu processo.
1

Noivinha

Logo ao abrir a agência, adentra uma segurada e a acompanhante, e logo são notadas, pois uma delas está com um véu de noiva, blusa branca e uma saia longa, simulando (com bastante sucesso) uma noiva mal vestida.

Vendo a cena, o servidor comenta com o outro.

Servidor1: Meu, já vi segurada bancando a louca na perícia de todo jeito, mas vestida de noiva é a primeira vez.

Servidor2: Eu atendi ela. Você não sabe da pior: quem vai passar na perícia é a outra. A noivinha é a acompanhante, é a que tá bem da cabeça.
1

Apressadinho e confuso

Um segurado que teve sua aposentadoria concedida na hora não se conformava em não receber seu dinheiro imediatamente. Foi informado de que deveria esperar, em casa, a carta de concessão, emitida pela Dataprev, indicando o dia em que seu pagamento estaria disponível.

Não conformado com a situação, ia todos os dias à agência requerer o tal documento e sempre ouvia a mesma explicação: tinha que esperar pela carta de concessão emitida pela Dataprev.

Um dia, revoltado, falou bem alto:

Segurado: E qual é essa data prévia que a tal de Conceição marcou? Nem isso vocês podem me dizer?

terça-feira, 18 de outubro de 2011

0

Entrevista rural

Segue diálogo entre o servidor e o segurado durante uma entrevista rural:

Servidor: O senhor faz o que da vida?

Segurado: Quem, eu?

Servidor: Sim, o senhor.

Segurado: Eu trabalho na roça, meu filho.

Servidor: O senhor já trabalhou em outra coisa que não fosse roça?

Segurado: Quem, eu?

Servidor: Sim, o senhor.

Segurado: Não, meu filho, a vida toda trabalhei na roça.

Servidor: O que o senhor planta?

Segurado: Quem, eu?

O servidor, já meio nervoso, informa ao segurado:

Servidor: Olha, o senhor não precisa ficar o tempo todo perguntando “quem, eu?”. Só estamos nós dois aqui. Eu e o senhor. Portanto tudo o que eu perguntar é para você. O senhor entendeu?

Segurado: Quem, eu?
0

Colhendo a impressão digital

Segurado analfabeto, com problema de surdez, comparece para protocolizar seu benefício rural.

Após a conclusão da entrevista, que com muito custo foi realizada com a ajuda do irmão do segurado, a servidora vai coletar a impressão digital do segurado.

Como todo cidadão geralmente faz quando é apresentada a almofada do carimbo, o segurado molhou somente a ponta do dedo.

Após muito gesticular para o segurado molhar todo o dedo, a servidora começa a falar com ele.

Servidora – Só a pontinha não!

Sem sucesso, repete subindo o tom.

Servidora – Só a pontinha não!

Ainda sem sucesso, sobe mais o tom de voz:

Servidora – SÓ A PONTINHA NÃO! COLOCA TUDO!

Após este sonoro aviso ao segurado, percebe alguns colegas rindo na agência, além de vários segurados…
0

Crise na advocacia?

Segurada requer benefício na condição de segurada especial.

Durante a realização da entrevista, servidor verifica que ela é casada.

Questionada sobre a profissão do marido, a mesma informa que ele é advogado.

No tópico sobre a existência de renda, perguntada sobre se o marido possui renda, a mesma apresenta a seguinte pérola:

Segurada – Olha, meu marido é advogado. Mas tem mês que ele não recebe nada devido a crise na advocacia.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

0

Reclamação – Argolão no Narizão

Segue texto entregue para o servidor de OI referente reclamação do segurado. Está escrito exatamente da forma como o segurado redigiu.

“Dia 03 de Outubro de 2011

Eu estava no balcão quem estava me servindo era o Denésio.

Passou um senhor de idade e um mais novo com argolão no narizão.

Se trata de uma pessoa desrespeitar a imagem do ser humano, da própria pessoa.

Se trata dele comer capim no pasto cavando cerca que tem outro gado que tem dono.

Se trata de venta criação.

Parte de respiração de um ser humano.

Isso faz parte de quem não rouba mas está começando a fazer parte do vandalismo.

Agora faz parte do povo fazer um abaixo assinado, fazendo justiça que não deixem essas pessoas entrarem no meio ambiente.

O segurança não deixe entrar em nenhuma repartição.

Falta de um policial chegar com educação tirando tudo isso que está no corpo dele.”

sábado, 15 de outubro de 2011

2

Milagre filmado

Para quem não acredita em milagres, segue abaixo um vídeo que demonstra que sempre acontecem!


Segundo fontes não identificadas, o cidadão, curado pelo corcel amarelo, estava chegando em uma APSBI - Agência da Previdência Social de Benefício por Incapacidade, para realizar sua perícia médica...

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

0

Milagre na porta da agência

Segurado aparentando menos de trinta anos vem até a agência, com par de muletas, andando vagarosamente até a entrada.

Depara-se com as escadas e, ao lado, a rampa de acesso.

Decide subir as escadas pois, apesar de mais trabalhoso, é mais curto o caminho.

Após vagarosos minutos de muito sofrimento ultrapassa os 7 degraus e chega na porta, onde está a dupla de vigilantes ao lado do portal detector de metais, quando seu telefone celular toca.

Eis o que se pôde ouvir da conversa:

Segurado – Alô. Sou eu sim. Cara$%#$. Não acredito. Já vou.

Desliga o celular e comenta com os vigilantes.

Segurado – Meu pai sofreu um infarto. Vou nessa!

Após, pega as muletas e milagrosamente sai correndo pelas escadas em direção ao carro, estacionado do outro lado da rua…

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

1

Nome da Genitora

Servidor inicia o atendimento e verifica que o cadastro da segurada encontra-se incompleto.

Segue o diálogo:

Servidor – Minha senhora, estou atualizando seu cadastro. Qual o nome da sua genitora?

Segurada – …

Servidor – Insisto, qual o nome da sua genitora?

Segurada – Eu preciso falar mesmo?

Servidor – É claro! Seu cadastro precisa estar correto para que a senhora possa receber o benefício.

Segurada – Bom, meu marido chama minha genitora de “perseguida”.
0

Em favor(?) da parte autora…

Servidor recebe ordem judicial para revisar benefício do autor para inserção de período empregatício.

Analisando o caso, verificou-se que haviam vínculos em duplicidade computados, com consequente duplicação de renda no PBC do benefício. Após fazer a revisão, ajustando os vínculos e incluindo o período judicial, a renda mensal reduziu de R$ 1.927,37 para R$ 1.634,45.

Segue redação do ofício enviado ao juiz:

“Em atenção ao ofício em referência, informamos que foram identificados vínculos empregatícios duplicados no período básico de cálculo do benefício do autor xxxxxx, sendo que, após ser processada revisão para correção dos vínculos e inclusão do período judicial, a renda mensal passou de R$ 1.927,37 para R$ 1.634,45.

Em vista disso, comunicamos que implantamos em favor da parte autora um complemento negativo de R$ 13.127,78, conforme discriminativo em anexo.”

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

0

Chinês desconfiado

Chinês com dificuldades no idioma pede para falar com o gerente da agência sobre sua perícia.

Chinês – Médico tá desconfiando de mim. Mèdico tá desconfiando de mim.

Gerente – Por que?

Chinês – Médico falava: “vila pa lá, vila pa cá, levanta a camisa” (e levanta a camisa no meio do saguão, com a APS cheia). Depois disso ainda me deu esse documento pa eu leva po meu médico. Médico do INSS tá desconfiando de mim.

Gerente – Olha, não é que ele está desconfiando. De repente, o seu caso é de aposentadoria por invalidez e o senhor não sabe. Pode ser que o médico do INSS precise só de mais informações…

Depois disso, o chinês saiu todo contente para buscar as informações da SIMA.
1

Pedido de revisão

Razões de pedido de revisão:

"Escassez de recursos, o benefício que hoje recebo é insuficiente para atender o minimo das minhas necessidades; pagamento de aluguel, alimentação e medicação.....................................por esses motivos solicito um benefício de R$ 2.715,00 para atender às mínimas necessidades."
0

Recurso de B87

Segurada expõe, por escrito, as razões do recurso de B87.

" hérnia de disco lombar-cervical, artrose, bico de papagaio, tendinite,
artrite, gastrite, duodenite, bursite, psoríase, A.T. M. no buco maxilar,
hipertensão, sou alérgica a vários medicamentos, colesterol alto e
triglicerídeos, faço tratamento psiquiátrico, gordura no fígado*."

* traduzido para o português porque a grafia original estava
de doer.....huauahua


terça-feira, 11 de outubro de 2011

0

Vínculo Aberto

Segurado se dirige até a servidora para efetuar o acerto de cadastro antes da perícia médica.

Servidora abre o sistema, dá uma conferida na carteira de trabalho e verifica que o vínculo empregatício do mesmo encontra-se em aberto no sistema, ao contrário do que está na carteira.

Diligentemente, a mesma avisa:

Servidora – Meu senhor, o seu vínculo está aberto.

O segurado dá aquela olhada pra baixo, ajeita o zíper da calça e encara a servidora com cara de quem não está entendendo nada…

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

0

Auxílio-Doença – Problema grave

Segurada idosa, após ser chamada pelo servidor, inicia a sessão reclamação:

Segurada – Ai meu filho, tô mal.

Servidor nada responde e continua fazendo o cadastro da cidadã.

Segurada – Ai meu filho, tô mal.

Servidor “na dele”, atualizando cadastro.

Segurada – Ai meu filho, tô mal.

De tanto escutar os lamúrios da segurada, o servidor não aguenta e pergunta:

Servidor – O que a senhora tem ?

E escuta a resposta:

Segurada – Ai meu filho, tô mal. To com Leitemaniose.

domingo, 9 de outubro de 2011

3

Recurso Auxílio-Doença – Ursa Maricos

Segurada alega em fase recursal que está impossibilitada de trabalhar por estar com ursa maricosa, entre outros problemas.

Após muito consultar com os colegas e pesquisas com os médicos, verificou-se que o problema era úlcera (ursa) varicosa (maricosa)…
0

Denúncia Ouvidoria – Dançarino

A segurada anonimamente vem relatar que o sr. "xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx”, recebedor do benefício “xxxxxxxxxxxxx” não está doente.

Ele finge na perícia, deixando o cabelo crescer e indo sem tomar banho.
Inclusive ele vai dançar todo final de semana!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...